terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Num dia Incomum


Num dia Incomum



a gravidade chega

a grave/idade 
a hora de sorrir 
sorriso esmaltado
para sempre na pedra 
a vida que se teve 

sob a árvore da vida
todas as contas de gotas 
e cristal

[ela, conta brilhosa e transparente]


 

Eliana Mora, 25/12/2012
Para minha mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Dos lucros e das perdas

Dos lucros e das perdas   A mim pertence o que sempre gostei aquilo que sonhei se consegui ou não tornar realidade a mim o meu fervor...