domingo, 20 de agosto de 2017

Em pensamento


Em pensamento



adivinhei
fotografei
até sonhei fagulhas
escrevi muito poema
andei por estradas nuas
sonatas lilás cantei
mas sequer chegou o dia
de ver-te aqui



[e acordei]   




Eliana Mora, 16/8/2017

sábado, 12 de agosto de 2017

Daniel


Daniel


Uma surpresa para você: dentro da luz verde uma verdade. 
Você é um pai maravilhoso. 
É o 'segredo' que o Rafael e a Julinha sempre sonharam [sem saber] em ter.
Por isso vou deixar o 'mistério' falar mais alto. Porque você é curioso!
Para que possas 'sonhar' nele.

Feliz Dia do Papai!



Eliana Mora, 12/8/2017

Resumindo......


Resumindo...



tudo empedernido
duro
[cláusula pétrea]

jamais irá se amalgamar



Eliana Mora, 12/08/2017

terça-feira, 18 de julho de 2017

Sentimentos e mudanças


Sentimentos e mudanças



Se não há saídas
se as palavras são apenas brincadeira
e não mais modo de vida...
como devo me portar
ao ouvir trincar o coração?

Falar
dizer que aqui na Terra não é mais 

o seu lugar
que precisa ser imunizado com vacina
para poder voar
olhar tudo de cima

Como vencer o medo?
[como amansar palavras que chegam]
Como não sentir-se só?

Não adianta.
O sentimento não some
pode acasalar-se com o frio
mas retorna

desponta
aparece
nasce a todo instante
dentro de nós

[e isso pode acontecer com todo mundo]

O que esperar?



Eliana Mora, 23/6/2017 

domingo, 16 de julho de 2017

Rota Perigosa


Rota perigosa



Pelo fio fino
andei
vinha descendo
caí
me levantei
com medo das minhas próprias reações
parei
e vi
a escorrer do fio
uma gota vermelha
[sinal de alerta]

Muito pensei.
me recompus

[recomecei]




Eliana Mora, julho/2017

domingo, 9 de julho de 2017

Ele se conhece


Ele se conhece



Meu coração roda
como se a dança estivesse ali
nele
a rodear seus passos esquisitos
quase pulos
Meu coração canta
fala
briga
se emociona
diz que vai esticar como sanfona
acabar assim
pequenininho
A sonhar
com um descanso merecido
sem tanto pular
pular
mas por enquanto
[ele sabe]

é só sonho




Eliana Mora, 7/07/2017



quarta-feira, 5 de julho de 2017

Um desabafo nem terminado


Um desabafo nem terminado



Em todos os cenários a vida se espanta
e termina por deixar espantados a nós
filhos do mundo
a perder nossa imensa alegria
por estar aqui
e a tentar 'rever' nossos conceitos
e nossas sensibilidades

Não
não é assim que o cérebro e as emoções
se encaminham para alguma 'decisão'
de nível nosso
puramente nosso

Mas ver aquela criança assim
ali no ventre da mãe
sem sair para ver e nem chorar e nem sorrir
me deixou sem pedaços de alma
e coração

Vida!

Ainda quero crer que isso não pode
quero crer que a bala não tirou aquela agonia inicial
de uma mãe
ao ver seu bebê todo meladinho
não 

não quero crer que ele se transformou
num mero exame
que ocupou as páginas de jornais
no Rio de Janeiro.



Vida, peço socorro!




Eliana Mora, 04/07/2017

Em pensamento

E m pensamento adivinhei fotografei até sonhei fagulhas escrevi muito poema andei por estradas nuas ...