quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Faquir cego




Faquir cego


Sozinha
semeando meu jejum
permaneci durante anos
sem reparar
que cada dia
representava um prego a mais
na mesa do faquir


Eliana Mora, 28 de janeiro de 2000
In: Mar e Jardim, 2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Dos lucros e das perdas

Dos lucros e das perdas   A mim pertence o que sempre gostei aquilo que sonhei se consegui ou não tornar realidade a mim o meu fervor...