sábado, 25 de agosto de 2012

A Artista



A artista


devaneia
a abrir os braços
ou um só
como que a romper a tênue claridade
meio
um quase desalento
meio
um quase ela mesma
inteira

[ainda]



Eliana Mora, novembro/2003
Para a obra de A. Gentileschi [imagem]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Uma vez mais, grata Aquela mão prateada entrou ali na minha lembrança a dedilhar o violino como se nada mais tivesse a fazer neste mund...