quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Do que se faz para viver


Do que se faz para viver


Pelo meu sentir
gotas coloridas se misturam ao sangue
que corre aqui
e assim
sou aquela que lê o azul
nas linhas meio apagadas das dores
e o traz de volta
na forma de desenhos faiscantes
misteriosos
como fossem linhas retiradas
do fundo do desejo mais forte
de estar
de viver
de continuar 


[comigo mesma]




Eliana Mora, 31/8/2017

Um comentário:

Emmanuel Almeida disse...

Muito lindo, cores e amor!

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

De saudade e Poesia

De saudade e Poesia Em ti, sempre penso. Contigo, sempre estou. Nos tempos em que decorava suas músicas e poemas. Seus deveres de amo...