segunda-feira, 1 de maio de 2017

"Mate-me logo, à tarde, às três"



"[...] Mate-me logo, à tarde, às três, que à noite tenho um compromisso não posso faltar
por causa de você [...]  
Belchior




Mata-me tu
que tanto amor despertas 

em nós todos
mata-me de saudades
de saber que vou te amar
e amar 

até à eternidade
e um dia 'topar' com você


[assim é]



Eliana Mora, abril/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

De lá e de cá da fronteira

De lá e de cá da fronteira Águas divididas leste dos momentos percebidos e das tão desejadas alforrias Onde como até que dia esperar por...