sexta-feira, 20 de maio de 2016

Habite-se


Habite-se



Habita meu coração
enquanto ainda vejo por aí um bom preço pela construção
pelo tijolo
pelo cimento
habita, porque a alegria de abrir uma porta pode ser
a de sentir um cheiro a mais
de ouvir um som

Habita meu coração
porque tem feitio de uma flor bem resistente
[não sei se isso se parece com a gente]
mas rubra ela é.


E por ter sonhado a vida inteira com um jardim por plantar
sem mesmo esculturas no ar
mas com mangas da mangueira
doces gostosas
cheirosas...
que tal manga arregaçar?

Habite-se em mim.
É assim.

[licença para uso está concedida há muito tempo]




Eliana Mora, 12/02/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Dos lucros e das perdas

Dos lucros e das perdas   A mim pertence o que sempre gostei aquilo que sonhei se consegui ou não tornar realidade a mim o meu fervor...