terça-feira, 11 de agosto de 2015

Reverência


Reverência

Alinho-te todo em mim _ e rezo.
Porque não bordo. 
Nem sei pintar.



Eliana Mora, abril/2005
[Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Dos lucros e das perdas

Dos lucros e das perdas   A mim pertence o que sempre gostei aquilo que sonhei se consegui ou não tornar realidade a mim o meu fervor...