segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Preciso de um Bunker

 

 Preciso de um bunker 

 


Não poderias encostar aqui
         [que do teu peso sinto falta]
deixar o teu CD engatilhado
o violão encostado na parede
teus braços ao redor
– tal qual antiga rede - e me beijar?

Pode ser que desta forma o amor
sobrevivesse

e na reengenharia do tempo que nos resta
conseguíssemos ser neutro(n)s
bem juntinhos

antes de um conflito nuclear!?  


 
 
©Eliana Mora, 14 de setembro/2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Em pensamento

E m pensamento adivinhei fotografei até sonhei fagulhas escrevi muito poema andei por estradas nuas ...