sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Sempre seus Olhos




Sempre seus Olhos


aquela cor...
aquele céu dividido
[aquele amor tão bonito].


Eliana Mora, 17 agosto/2012

1 ano 'sem' minha mãe

2 comentários:

Anna Amorim disse...

Lindo,

Abaixo compartilho uma poesia minha.

Abraço afetuoso,

Anna Amorim


Os versos mais lindos perdi para o céu


Ausência
Negro
Branco
Vazio e
Nada
Nada valem meus versos

Os versos mais lindos perdi para o céu

Onde estás?
Além da minh’alma
Das marcas que outrora marcaram o meu corpo
E orquestram meu desejo
Onde está a sonoridade da sua voz?
Além do murmúrio do meu ouvido
Onde está seu sorriso, sua alegria que festejava minha chegada?
Onde estou se não estou nos lugares que aparentemente chego

Se gritar, me escutas?
Enxuga-me as lágrimas que não chorei
Nenhum verso retrata a essência da sua presença
A dor da sua ausência
De que valem?
Nada
Vazio
Ausência.


Anna Amorim, 1999
Homenagem à minha mãe Anna Maurício de Farias

Eliana Mora [El] disse...

Anna, uma beleza de poema!

Sim, ela escuta, o amor reverbera em teus ouvidos e sentidos, verás]

Um beijo e obrigada
desculpe-me pela demora]

Eliana

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

De lá e de cá da fronteira

De lá e de cá da fronteira Águas divididas leste dos momentos percebidos e das tão desejadas alforrias Onde como até que dia esperar por...