quarta-feira, 5 de julho de 2017

Um desabafo nem terminado


Um desabafo nem terminado



Em todos os cenários a vida se espanta
e termina por deixar espantados a nós
filhos do mundo
a perder nossa imensa alegria
por estar aqui
e a tentar 'rever' nossos conceitos
e nossas sensibilidades

Não
não é assim que o cérebro e as emoções
se encaminham para alguma 'decisão'
de nível nosso
puramente nosso

Mas ver aquela criança assim
ali no ventre da mãe
sem sair para ver e nem chorar e nem sorrir
me deixou sem pedaços de alma
e coração

Vida!

Ainda quero crer que isso não pode
quero crer que a bala não tirou aquela agonia inicial
de uma mãe
ao ver seu bebê todo meladinho
não 

não quero crer que ele se transformou
num mero exame
que ocupou as páginas de jornais
no Rio de Janeiro.



Vida, peço socorro!




Eliana Mora, 04/07/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Um passeio de Amor O ramo perdido estava ali. Me perguntei se por acaso ele queria voltar ao j...