domingo, 10 de maio de 2015

Logo de Manhã


Logo de Manhã




Fibra de caju a grudar-se nos meus lábios
um estranho poder de relembrar 


Perguntei-me como

num cenário meio inóspito
sem nenhuma plantação ou pretensão
tua figura 

ou algo teu viria

Sei agora que a força dos teus versos
voltou - e que sempre voltaria



[ó doce amargura] 




 

Eliana Mora, 13/1/2013
[Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui, quem agradece tua mensagem é a Poesia.

Insano

Insano o choro corria face abaixo quase colorido em pedaços como que não ousasse ser fraco e sim muralha a afastar a vida para l...